A pequena fauna da bacia

Que fauna √© uma lagoa ou uma lagoa que possa acomodar? Sapos, insetos, crust√°ceos, aqui est√£o os pequenos animais aqu√°ticos que s√£o freq√ľentemente encontrados em uma lagoa.

A pequena fauna da bacia

Neste Artigo:

A bacia: uma rica biodiversidade

Uma piscina é um elemento decorativo do jardim, um espaço de frescura, um local onde instalar e cultivar plantas aquáticas, é também, para alguns, a oportunidade de ter peixes. Mas um característica da água também tem a vantagem de acomodar uma variedade de animais selvagens: se há um pequeno lago ou um lago maior, o a presença de insetos, moluscos e anfíbios é sinal de um ecossistema saudável. Estes indicam que a qualidade da água é boa, que as plantas aquáticas que ali crescem abrigam e abrigam e asseguram uma boa oxigenação da água, e que a biodiversidade é rica o suficiente para que as cadeias são criados e que o biótopo é sustentável e estável.

Uma vida selvagem ameaçada... para ser protegida

Note-se que muitas destas esp√©cies de animais aqu√°ticos s√£o protegidas em Fran√ßa: as zonas h√ļmidas est√£o em decl√≠nio, as criaturas vivas que eles abrigam tamb√©m est√£o amea√ßadas, por isso muitas vezes protegidas.

Ler: Jardim da √Āgua: estilo, fauna e flora

Insetos aquáticos ou atraídos para a água de uma lagoa

Muitos insetos se instalam em um lago. Quer insetos aqu√°ticos ou insetos cujas √ļnicas larvas vivem na √°gua, eles representam uma variedade de vida selvagem. Aqui est√£o os mais comuns:

  • o mosquitos, cujas larvas s√£o aqu√°ticas e representam uma fonte de alimento para muitos predadores (artr√≥podes, anf√≠bios...);
  • o lib√©lulas e donzelas (alguns t√™m asas abertas em repouso, no segundo, asas s√£o eretas), em que adultos e larvas s√£o formid√°veis ‚Äč‚Äčpredadores de insetos aqu√°ticos ou voadores, mas tamb√©m de frangos e girinos;
  • o besouro de mergulho, Um besouro carn√≠voros √°gua, medindo at√© 3,5 cm de comprimento, reconhec√≠vel pela sua mergulho estranho "dois-legged" e capaz de capturar, al√©m de insectos, girinos e peixes pequenos. Respira sob a √°gua gra√ßas ao ar que capta, de cabe√ßa para baixo, na superf√≠cie da √°gua e armazena sob as asas;
  • ohidrof√≠lico, que se assemelha ao besouro, mas √© maior (at√© 6 cm) e herb√≠voro;
  • oef√™mera ou "Mayfly", com suas 3 caudas; os adultos vivem apenas 2 ou 3 dias, mas as larvas (principalmente fit√≥fagas) podem viver de algumas semanas a 2 anos na √°gua;
  • o phrygane, cuja larva aqu√°tica √© reconhec√≠vel pela bainha √© feita para se proteger, com tudo o que pode encontrar: restos de conchas, peda√ßos de madeira, folhas...
  • o Chironomus, que se assemelha a um mosquito, e cuja larva nada mais √© do que o "verme da lama";
  • o gerris, erroneamente apelidado de "aranha da √°gua" porque √© um inseto, capaz de andar na superf√≠cie da √°gua, e medindo menos de 1cm at√© 4cm para os maiores; Alimenta-se de invertebrados aqu√°ticos ou flutuantes (insetos voadores que ca√≠ram na √°gua, por exemplo);
  • o notonecte, um inseto aqu√°tico que flutua nas costas, usando duas pernas longas como um propelente, e armazena o ar sob seus elytra, como o besouro; a larva se assemelha ao adulto. Predador carn√≠voro e formid√°vel, ela se alimenta de vermes, insetos aqu√°ticos, girinos, fritos... Ela √© capaz de voar... e picar!
  • o ran√Ętre, Outro erro carn√≠voros aqu√°tico, o corpo filiforme, n√£o muito diferente daquela do insecto vara, e respira atrav√©s de uma armadilha respirador (muito como uma tuba) no final do abd√≥men;
  • o NEPE, bug chamado "escorpi√£o da √°gua" por causa de seus dois tornozelos semelhantes a pin√ßas e permitindo que ele capturasse sua presa; como o rebanho, ela respira gra√ßas a um sif√£o posterior, muito mais longo que no anterior.

Além desses insetos que são subservientes ao ambiente aquático, a bacia atrai outros, que apreciam a frescura proporcionada pela água e que podemos ver as características da água nas proximidades: gafanhoto verde grande, kite lucane, algumas borboletas (rabo de andorinha, morio, vulcan), vaga-lume (ou "vaga-lume")…

Os aracnídeos da bacia: aranhas aquáticas

As aranhas n√£o s√£o insetos, elas podem n√£o ser muito numerosas nas bacias, elas merecem ser listadas separadamente! Duas esp√©cies de aranhas que vivem na √°gua ou nas imedia√ß√Ķes de lagoas e lagoas s√£o bastante comuns:

  • o t√©tragnathe esticadouma longa aranha tecendo sua teia horizontalmente sobre a √°gua ou nas margens;
  • oArgyron√®tearanha aqu√°tica tecendo sua teia debaixo d'√°gua; ela armazena uma grande bolha de ar que lhe permite respirar.

Crust√°ceos e Moluscos

As lagoas tamb√©m s√£o o lar de pequenos crust√°ceos de √°gua doce: oasellus aquaticusque se alimenta de res√≠duos e mede entre 0,8 e 1,5 cm, Daphnia (alguns mil√≠metros de comprimento) e outro componente de microcrust√°ceos, juntamente com outros organismos microsc√≥picos, o zoopl√Ęncton.

Deve-se notar que os lagostins de água doce são raros em águas estagnadas, eles preferem água corrente; Por outro lado, lagostins americanos (espécies invasoras) podem viver em águas menos oxigenadas, assim nas lagoas.

Como para moluscos de √°gua doce, eles s√£o essencialmente representados pelo anodontes ou "moldes de filtro" (encontrado em lojas de aqu√°rio), que provavelmente det√©m o recorde de longevidade da lagoa (at√© 20cm de comprimento e 150 anos de expectativa de vida!), limn√©s e os planorbes (gastr√≥podes aqu√°ticos com conchas de at√© 6 cm no primeiro e 3 cm no segundo), que se alimentam principalmente de res√≠duos org√Ęnicos, algas e bact√©rias que comp√Ķem o biofilme na superf√≠cie das plantas ou nas paredes das piscinas e piscinas. aqu√°rios; eles raramente colocam plantas aqu√°ticas frescas em seu card√°pio.

Sapos, sapos, salamandras: os anfíbios da bacia

Anf√≠bios, anteriormente conhecidos como anf√≠bios, s√£o os sapos, sapos, novatos e salamandras. √Č bastante comum encontrar suas larvas, girinos, lagos e lagoas. Sapos e sapos s√£o √ļteis no jardim: eles s√£o parte dos auxiliares do jardineiro (leia: Desenvolva seu jardim para atrair a vida selvagem √ļtil). Todos os anf√≠bios s√£o protegidos na Fran√ßa, exceto o sapo verde.

Leia também: Compost animals

Hidra, um estranho habitante de certas bacias

A hidra √© um p√≥lipo, um animal do ramo cnid√°rio, muito pequeno, medindo no m√°ximo 1,5 cm. Desprovido de esqueleto, √© fornecido com um n√ļmero vari√°vel de tent√°culos. Ele vive na vegeta√ß√£o e se alimenta de pequenos invertebrados aqu√°ticos, at√© mesmo fritos, que ele captura com seus tent√°culos pungentes. Ele tem a estranha habilidade de se regenerar (ele pode reconstruir uma parte de seu corpo que teria sido removida) e, portanto, √© considerado quase imortal. Ele tamb√©m tem o poder de multiplicar por brotamento (um novo organismo empurra a hidra m√£e), ou por estacas, como para plantas!

A pequena fauna da bacia: fauna

libélula

A pequena fauna da bacia: √°gua

Mergulho adulto

A pequena fauna da bacia: fauna

Gerris

A pequena fauna da bacia: fauna

Argyronete, aranha aqu√°tica

A pequena fauna da bacia: pequena

Limnea (Limenaea stagnalis)

A pequena fauna da bacia: para

trit√£o

A pequena fauna da bacia: pequena

Hydra verde, Hydra viridissima

Artigos V√≠deos Relacionados: GLOBO REP√ďRTER - Amaz√īnia Secreta (COMPLETO) - Rede Globo.


Artigos Recomendados
  • As constela√ß√Ķes de Le√£o, √Āries e Sagit√°rio
  • Quais usos podem ser reservados para gr√£os de caf√©?
  • Podemos cortar um ficus para fazer um corte?
  • Quais √°rvores escolher para cestas, guardi√Ķes, cabanas e cercas?
  • Setembro no jardim ornamental
  • Podemos preservar tomates de doen√ßas sem trat√°-los?
  • As dicas sobre
Os Mais Visitados Da Categoria
Adicionar Um Coment√°rio